Depois do envio de José Sócrates para um centro de novas oportunidades em Paris e na iminência de Santana Lopes privatizar o Totobola, os sócios desta Taberna sentiram-se obrigados a tomar as rédeas do país, tendo como base de comando este espaço!

26 de setembro de 2013

Palermas há muito(s) (14)


Este tem bem a sua dose de palermice.

É oficial! Nunca sairemos da crise!

Queria desde já agradecer os juízes do tribunal constitucional por me condenarem, a mim e a mais 10 milhões de pessoas, a viver para sempre em crise!
Involuntariamente estou, eu e mais 10 milhões de portugueses, limitado à pobreza que a vida de crise em crise me proporciona.
Posto isto, espero que os partidos habitualmente irresponsáveis (todos menos os que têm, apesar de tudo, tentado alterar as coisas), tenham o bom senso de perceber que já chega de balofadas e que só temos uma solução:

Alterar a Constituição da República e em simultâneo limitar os poderes "governativos" do tribunal constitucional. (perceberam chuchas???)

Até lá, continuemos a viver num estado ditatorial cujos ditadores (não serão todos assim?) parecem estar do lado certo da barricada, mas que mais não fazem do que empobrecer o país e remetê-lo a um atraso atroz.

P.s. desafio todos aquele que sempre me quiseram convencer que o problema não estava na constituição (já o digo há muito anos), mas sim na forma de interpretação da mesma, a deixarem aqui o seu pensamento sobre esta situação.

23 de setembro de 2013

Independentes? Uma ova!

Tem-se ouvido falar muito em transparência nestas eleições autárquicas.
Na minha opinião é impossível haver total transparência na política (ou em qualquer outra actividade, há responsabilidades diferenciadas, há hierarquias, há segredos), quer seja na política local quer na nacional, prefiro antes acreditar em seriedade e verdade.

Vem isto a propósito de uma candidatura à Junta de Freguesia de Minde.
Uma candidatura que se afirmou como independente, mas que à última hora aparece "abraçada" (e de que maneira) a um partido político.

Faltou-lhes seriedade e verdade para assumirem aquilo que sempre quiseram e que efectivamente são, apenas com o objectivo de ludibriar a população perante um estigma existente e reconhecido.
Faltou-lhes, acima de tudo, coragem na génese de todo este processo. Preferiram a artimanha.
E gente sem coragem para assumir o que pensa e o que, no fundo, deseja é o que menos precisamos nesta fase.

Mantenho o slogan que divulguei aqui no dia 1 de Julho.

P.s. No dia 30 de Julho tinha dado nota do modus operandi desta candidatura. Portanto, nada de novo...

19 de setembro de 2013

Palermas há muito(s) (13)


É preciso ter olho para passar a vida toda sem fazer nenhum!

18 de setembro de 2013

E pronto...

"O Governo e a 'troika' têm de parar com os cortes na saúde, na educação, nas pensões e nas reformas dos portugueses. O Governo e a 'troika' têm de redefinir as metas orçamentais para o próximo ano. Pelo menos deve ficar em 5% a meta orçamental para 2014"

...o PS é isto.

O PS é um partido que não percebe a realidade em que vivemos.
O PS é um partido que não percebe os motivos que levaram à intervenção da Troika.
O PS é um partido que não percebe os problemas do país.
O PS é um partido de ficcionistas.
O PS é um partido de mentirosos.
O PS é um partido de atrasados mentais.

Mas ninguém diz nada.

17 de setembro de 2013

Sugestão para a RTP

Em vez de investirem em programas de entretenimento, vão colocando o material que têm em arquivo do parolo do Mário Nogueira da Fenprof que assim têm garantidos vários programas e sempre com a tónica do entretenimento em alta.

Acho incrível, e até intelectualmente suspeito, como é que um professor se sindicaliza sabendo que o seu líder sindical será uma pessoa como Mário Nogueira.

Mário Nogueira é simplesmente um dos maiores causadores de desestabilização no sector do ensino nos últimos, é um detractor de políticas e de ideias e que tem mais do dobro dos anos como activista sindical do que como professor. O que diz muito sobre os poderes sindicais e sobre a ideologia comunista na gestão dos cargos. Por muito que esforcem a apregoar o contrário.

11 de setembro de 2013

Prognóstico Eleições 2013

Com praticamente 3 semanas de antecedência, aqui fica o meu prognóstico para as próximas eleições autárquicas:

Junta de Freguesia de Minde:

- Vitória do PSD-CDS, liderado por António Fresco, maioria absoluta;

Número 2 à Câmara em Minde:

- Mais votos para PSD-CDS

Município de Alcanena:

- Vitória do PS, liderado por Fernanda Asseiceira, 5 vereadores;
- PSD-CDS, 2 vereadores;

Assembleia Municipal de Alcanena:

- PS com 11 deputados;
- PSD com 7 deputados;
- CDU com 2 deputados;
- ICA com 1 deputado.

Notas:

- Será, finalmente, o fim do movimento ICA;
- Parece-me que existe uma relativa satisfação da população em relação ao trabalho desenvolvido pelo elenco camarário, não obstante a conjuntura económica e não alheia a forma como herdou a câmara;
- Gostava de ter visto coragem por parte do movimento JFM para se candidatar pelo PS, porque de movimento independente não há ali nem uma unha.

[Actualização (sem qualquer alteração de base)]

Pressuposto e conclusão:

1) pressuposto assumido de dispersão quase total dos votos do ICA entre PS e PSD, com ICA a ter uma votação ao nível da CDU em 2009;
2) caso a dispersão dos votos ICA tenha um comportamento diferente de o assumido neste prognóstico, o resultado poderá tender para 4 vereadores do PS e 3 do PSD.

5 de setembro de 2013

Quando o liberalismo traz liberdade


É quando vejo notícias como esta que me sinto feliz por, em termos de pensamento político-económico, me considerar um liberal.
Muitas pessoas confundem e associam pejorativamente o significado de liberalismo político e económico, muito por culpa de sermos uma sociedade pouco instruída em termos económicos, a que não são alheios, são aliás detractores, os meios de comunicação social.
Liberalismo, pode muitas vezes significar liberdade de escolha. Oportunidade de escolher entre várias coisas, ter a capacidade individual ou colectiva de decidir aquilo que se considera o mais apropriado, sem uma "mão invisível" que limite estas opções, ou que, no limite, imponha outras opções.
O facto de o governo ter aprovado em conselho de ministros o novo estatuto do ensino particular e cooperativo, é uma notícia muito interessante para o país, em geral, e para o ensino, em particular. Já o tinha referido, aqui. A evolução para o "Cheque Ensino" significará trespassar para a sociedade um grau de liberdade de escolha só ao alcance dos países política e socialmente mais desenvolvidos.
Nuno Crato percebeu-o e o país agradece.

Para quem estiver interessado no tema, por ler mais: aqui e aqui.

Palermas há muito(s) (12)


Após ausência de algumas semanas, esta rubrica está de regresso.
Parece-me, no entanto, que os Palermas agora destacamos preenchem bem o gap das últimas semanas. Porque, palermas e palermice é coisa que não falta no Tribunal Constitucional.

Antecipação e vanguarda

A Samsung, como que a antecipar-se às novidades da Apple (esperadas para 10 de Setembro), acaba de lançar o seu primeiro Smartwatch.
Dá para telefonar, ouvir música, tirar fotos, e-mails, mensagens, além de aplicações disponíveis em Android.


P.s. "A tecnologia é cá uma cena!" - Ouvido algures

4 de setembro de 2013

(Um)A Gaiola (pouco) Dourada

Quase me sentia deslocado ao ouvir tanta gente a falar dele.
Ontem, lá cedi à pressão da mesa de café e fui vê-lo.
São 90min bem passados. Mas pouco mais que isso.
Resumiria o filme num pleonasmo: "Uma brejeirice brejeira.".
De facto não é mais que isto.
Não tenho nada contra o retratamento de brejeirices, mas não alinho em propostas e visões brejeiras sobre os temas. E é disso que o filme trata.
O recurso aos palavrões, tantas vezes forçado e desenquadrado, fez-me lembrar aqueles actores de teatro amador que para agarrar o público têm que sacar de uns palavrões, porque sabem que é risada certa.
Joaquim de Almeida mais uma vez demonstrou que é uma espécie de Stalone português. Demasiado limitado na tipologia de papéis que consegue fazer. (ai se o papel fosse feito pelo Miguel Guilherme!)
Valeu essencialmente pelos papéis de Chantal Lauby e Roland Giraud (os Cailaux) que deram outra dimensão ao filme.
Caso contrário tinham sido 90min menos bem passados.

3 de setembro de 2013

Cantas tão bem


P.s. Obrigado pela prenda...

13 de agosto de 2013

Férias

Aí vêm elas, finalmente.
Depois? Bem, depois uma nova etapa neste carrossel tão próprio que é a vida.
Com desafios constantes e diferentes se vai tentando serpentear a mais que aparente desgraça que vai pairando no país. Não nos iludamos, as coisas apesar de estarem a melhorar, ainda vão demorar algum tempo a ganhar consistência materializável em melhores condições de vida.
O melhor de tudo?
A família, os amigos e os bons momentos que nos proporcionam.
Assim os procuremos e alimentemos.

9 de agosto de 2013

Troca tintas

- Quanto é que costumam pagar por isso?
- x
- Então façam lá isso e não se preocupem que eu pago essa parte.
- Aqui está a factura. Foi y.
- Epá, afinal gastaram muito mais do que eu pensava.
- Mas nunca disse que só podíamos gastar x.
- Pois não, mas pensei que iam gastar o mesmo que costumavam gastar.
- Ok, entendido. Pague-nos x, então.
- Pronto, combinado, ficamos assim.
.
.
.
- Então quando é que pode pagar o x que ficou combinado?
- Afinal, estive a pensar e só vou pagar z.
- Mas isso é menos que x. E muito menos que y.
- Pois é mas a vida está difícil.
- Resumindo: gastou-se y e não pagou y. Ficou por x, porque afinal a conversa inicial sub liminarmente apontava para x. No fim do dia ficou z, porque sim. Ok.

Esta é a história de um típico troca tintas, sem carácter.

8 de agosto de 2013

A imprensa portuguesa é assim

A taxa de desemprego ontem baixou para valores recorde nos últimos tempos e o que nos dizem as capas dos principais jornais genralistas sobre o tema:

CM: nada
JN: diz que o desemprego só cresceu nos salários até € 310 (o que mostra bem a inteligência dos seus jornalistas)
Público: faz uma referência mínima ao caso
DN: igual ao JN (com o mesmo nível intelectual)
i: para variar incorre num erro de análise (o período analisado é o segundo trimestre e não o mês de Junho)

Mais uma boa notícia


A possibilidade de serem as famílias a decidir onde querem colocar os filhos a estudar é de uma importância extrema para a melhoria do ensino em Portugal. Além disso, será provavelmente um bom paralelo a juntar ao despedimento inevitável de professores. Porque, palpita-me, vão abrir muitas escolas privadas. Daquelas em que não há greves, sabem?

Podia ser, mas não é


Esta declaração proferida por José Sócrates numa entrevista a um jornal moçambicano, à partida parece ser espectacular para o bem deste país. O problema é que foi dita por um tipo que está no rol dos mais mentirosos de sempre em Portugal.

Palermas há muito(s) (11)


Mas tão mal vestido devem haver poucos...

7 de agosto de 2013

És a Nossa Fé

A partir de hoje serei mais um dos autores do blog És a Nossa Fé.
Não desprezando obviamente este espaço, até porque no És a Nossa Fé a temática é só uma: o Sporting!

Outro efeito. Foram os mesmos?


P.s. Talvez assim se percebam melhor as atitudes políticas de Portas nos últimos tempos. Não é só do loureiro que se consegue louro(s).

Será já o efeito Pires de Lima e Paulo Portas?

As estimativas do Montepio apontam para que a economia portuguesa tenha registado um crescimento de 0,4% no segundo trimestre, face aos três meses anteriores. A confirmar-se, o PIB português irá interromper um ciclo de 10 trimestres sempre em queda.


Estranhei que ontem, Pires de Lima ao ser questionado sobre este hipotético crescimento da Economia (de uma importância brutal se for confirmado), não ter tido a hombridade de dirigir uma palavra ao trabalho de Álvaro Santos Pereira.

6 de agosto de 2013

Serviço publico

São 20.39 e a RTP está a dar em directo desde as 20.32 uma reportagem sobre melgas em Armação de Pêra. Sim, 7 minutos a falar de melgas.
Entre as muitas pérolas que a reportagem nos oferece, destaco a tentativa absurda de levar a reportagem para os impactos financeiros da coisa.
Por ser tão forçado, saem declarações como esta:
- Um proprietário de um restaurante diz que vai ter os lucros muito penalizados porque teve que comprar repelentes para os clientes e como estes preferem fazer as refeições no interior do restaurante gasta-se mais electricidade em ar condicionado...

5 de agosto de 2013

2 de agosto de 2013

Faltavam cá estes...

Mais um partidozeco de esquerda, claro está, para gáudio da nossa comunicação social, que assim se continua a esfregar de contente no gramado.

Começam bem:
- primeiro escolheram um nome muito original, MAS, não fosse quase todos os países da América Latina terem já um partido com esse nome;
- em segundo lugar, defendem a saída do euro e a suspensão do pagamento da dívida, o que demonstra bem a qualidade do pensamento político com que esta cambada de chauvinistas de terceira apanha pretende brindar-nos.

Dia de missa


Hoje é dia de ir à missa!
Isto promete!

1 de agosto de 2013

Palermas há muito(s) (10)


Carlos Tavares, presidente da "não serves para nada" CMVM

30 de julho de 2013

Marcha tudo

A CMVM e a comunicação social portuguesa têm um comportamento para com o clube do Vieira igual ao que os porcos têm com a comida.
Pode-se-lhes dar de comer o que calhar que marcha tudo, sem critério ou escolha.

Declaração de (des)interesse

A respeito da forma como os principais promotores da candidatura do Movimento Independente JFM (uau, que original!!) à Junta de Freguesia de Minde - o próprio candidato a presidente de Junta e o Vereador em funções eleito por Minde - andam a utilizar a conotação à Casa do Povo de Minde (CPM) para convencer pessoas (as mais jovens) a ingressarem na lista que pretendem apresentar às eleições deste ano para a Junta, cabe-me informar do seguinte:

1) como membro da direcção da CPM, posso confirmar que não foi assumido qualquer apoio institucional a nenhuma candidatura local ou municipal;
2) os membros da direcção da CPM são, naturalmente, livres de poder apoiar ou pertencer a qualquer lista em que se revejam, não devendo essa atitude ser confundida com uma posição institucional;
3) sei de pessoas que foram convidadas a pertencer à lista em questão e cujo argumento utilizado foi que seria para pertencer à "Lista da malta da CPM";
4) pessoalmente, condeno e desmarco-me totalmente com a conotação que está a tentar ser atribuída entre CPM e esse Movimento;
5) pessoalmente, aliás, não me identifico nem poderia identificar-me com uma não-candidatura, cuja génese da geração foi a vontade de destronar o actual Presidente de Junta (também ele candidato nestas eleições) e não um projecto para Minde ou um conjunto de ideias de melhoria;
6) não confundir esta posição com um apoio à candidatura do actual Presidente de Junta.

Mantenho o Slogan que divulguei aqui há uns tempos: Entre Fresco e Moisés, vota Paulo Vaz.

P.s. eu sei que o Paulo Vaz vai como número 2, mas faça-se o exercício da forma que se quiser, o resultado é o mesmo.

29 de julho de 2013

FMM 2013

A grande revelação do FMM deste ano foram os Shibusa Shirazu Orchestra que vieram do Japão até Sines para proporcionar um espectáculo (a todos os níveis) admirável. Foi no dia 26 de Julho.
Musicalmente são de nível superior, mas para além disso (que é o mais importante), juntam um espectáculo cénico que, apesar de inicialmente estranho, acaba por contribuir positivamente para todo o enquadramento do espectáculo. Grande surpresa. Resta-me procurar mais música deste aglomerado musical.
Também nesse dia, Tigran Hamasyan provou que é um dos mais talentosos pianistas do mundo na actualidade. Ainda lhe falta alguma maturidade para subir ao nível dos grandes mestres, mas qualidade e criatividade não lhe faltam. Além disso provou também de que fibra é feito, já que à última, devido a um atraso no voo de Trilok Gurtu, teve que actuar a solo. Muito bom.
Rachid Taha intermediou estes dois concertos. Começou de forma pouco apelativa, mas fechou o set com 4 músicas muito boas, capazes de colocar a plateia toda a dançar. Estava dado o mote para o concerto que se seguiria.

No dia anterior a oportunidade de ver Jim Black foi o momento alto da noite. Carlos Bica é mesmo um grande músico, só assim se explica que um baterista do nível de Jim Black lhe seja fiel. Foi um grande concerto e Jim Black é de facto incrível, mais uma prova inequívoca da qualidade do universo musical português, ali personificado por Carlos Bica.
A desilusão da noite foi uma Rokia Traoré demasiado desenraizada e fruto disso menos interessante.
Para fechar a noite no Castelo, uma agradável surpresa vinda do Paquistão - Asif Ali Khan & Party. É como estar num restaurante indiano a comer Chicken Tikka Masala e a ouvir a música que geralmente é de fundo em alto volume. Contagiante e animador.

Pior momento do festival: A Sílvia Pérez Cruz esteve lá e não consegui bilhete... Fica para uma próxima. Breve de preferência.

Remodelação

Portas levou a dele avante, ganhou mais peso na coligação.
Veremos como se comporta Pires de Lima na Economia.
Mas para já resulta claro que o peso político (seja lá isso o que for) ainda tem um peso enorme. Este factor, juntamente com o efeito Portas, ajudam a explicar a saída de Álvaro Santos Pereira.
Acredito que tenha sido um grande ministro e que os resultados do seu trabalho se começarão a ver brevemente. Nessa altura seria bom que Pires de Lima o admitisse. Aguardemos pois.

23 de julho de 2013

Negociatas à Portas

Se isto se vier a confirmar é mais um inestimável contributo de Paulo Portas para Portugal.
Álvaro Santos Pereira tem sido porventura dos melhores ministros (em todas as vertentes) que Portugal teve, mas o menino birrento do Portas, prefere colocar lá o amiguinho da Super Bock, cuja única vantagem que tem em relação a Álvaro é ser do Sporting.
O que não quer dizer que não venha a ser um bom ministro.
Mas com a capacidade intelectual de pensamento macroeconómico, tivemos poucos como Álvaro.
Caso se concretize este desígnio, fica mais uma vez provado o que vale Paulo Portas e os interesses que o movem...

P.s. vou parar por aqui, porque o que me apetece dizer sobre Portas não é propriamente digno...

FMM

Já estou em modo FMM.

22 de julho de 2013

Como é que é? Justiça?

Mais uma vez a Justiça portuguesa encarregou-se de espelhar o ridículo de que é formada.
Na generalidade os políticos têm sido e são maus em Portugal. Mas a Justiça tem-se esforçado por rivalizar com a mediocridade política. E tem-no conseguido muitas vezes.

Ainda não consegui perceber bem o que se passou neste caso: se os juízes do Tribunal Administrativo e Fiscal de Beja são mesmo estúpidos, ou se tudo isto não passou de uma decisão, estranhamente absurda, embora premeditada, para "bicar" o governo.

Soltas e redondas

Algumas notas soltas sobre bola:

1) Coitado do Tobias Figueiredo por ter que fazer parelha central com um tal de Rudinilson que simplesmente não sabe dar um chuto numa bola. É quase criminoso oh Peixe;
2) Apesar da Taça de Honra não servir para grande coisa, é sempre interessante assistir a uma demonstração inequívoca de qual é a melhor escola de futebol do país. Continuará certamente a sê-lo, mesmo que a imprensa desportiva o tente a todo o custo desmentir. O toque de bola do pior jogar formado em Alvalade é melhor que o toque de bola de qualquer jogador formado num outro clube em Portugal (e os de vermelho até têm um miúdo chamado Bernardo Silva que tem um potencial enorme, estivesse ele do outro lado da 2a circular). Não tenho dúvidas, embora todos saibamos que não é apenas o toque de bola que define os jogadores, que é na Academia verde e branca que se trabalham melhor os jogadores;
3) Curioso é usarem como mostruário e exemplo das suas escolas, jogadores (?) como Roderick (o Nuno Reis mesmo sem uma perna e um braço fazia melhor), Nelson Oliveira (afilhado do Paulo "Casmurro" Bento) e André Gomes (o tal que dentro de 2 anos ninguém vai ouvir falar, mas que no ano passado já fazia capas de jornal a dizer que tinha encantado Barcelona);
4) O Hélder Conduto já saiu da RTP para a televisão dos € 9,90, mas parece que deixou lá alguns petizes, que mesmo num jogo de preparação não perderam oportunidade para demonstrar a sua (in)competência para trabalhar na dita TV.

Amena Cavaquice

Volta a afirmar o que disse há uns posts atrás.
Cavaco geriu toda esta crise política de forma demasiado inteligente para a capacidade intelectual da maioria dos portugueses. A que não escapam, naturalmente, são aliás os maiores prevaricadores, o rol de profissionais do "achismo" que diariamente poluem e pululam por jornais e televisões.
Compreendo que para muita gente seja complicado perceber as funções de um Presidente da República, mas também compreendo com clareza que os que agora criticam Cavaco por supostamente dar cobertura aos partidos que o apoiaram nas duas últimas eleições que ganhou, são exactamente os mesmos que rejubilaram quando o inefável Jorge Sampaio, à primeira oportunidade, tudo fez para colocar o PS no governo deste país, agindo com mero interesse partidário e extravasando claramente as funções para as quais tinha sido eleito, com os resultados que aos dias de hoje se conhecem, infelizmente, de sobremaneira.

Duas notas:

1) o PS provou mais uma vez ao país que não é uma alternativa a nada, vive comandado por múmias e não por convicções ou ideais, tem um líder que além de ser um palerma tem menos inteligência que o queijo  que comprei ontem no Ladoeiro (aliás, não duvido que entre comer desse queijo ou ter o Seguro como primeiro ministro, 80% dos portugueses prefeririam comer o queijo);

2) Portas e o CDS terão a benevolência de uma última oportunidade para decidirem se querem ou não ficar na história de Portugal. E isso devem-no à atitude de Cavaco e ao estado do país, porque noutras condições a irresponsabilidade de Portas teria sido fatal. De qualquer forma, não há escapatória possível, o CDS vai ter que participar nos cortes estruturais do estado.

P.s. sobre a nota 1): quase chorei a rir quando o Tó-zé afirmou ontem, na sua entrevista na sic notícias (para quem não sabe o significado prático de demagogia, aconselho vivamente a visualização), que parceiros europeus com quem fala ao telefone (uau!) lhe confidenciaram que a troika poderia aceitar um défice de 5% e não de 4% como estava inicialmente previsto. E que esta grande mudança para o país (genial não é?!?!) deve-se à atitude do PS neste processo. Não ouvia nada tão absurdo e estapafúrdio desde as declarações do Pinho há quase 4 anos a dizer que a crise tinha acabado. 
O meu rico queijinho! Até me vai custar comer a inteligência que o palerma do Seguro nunca terá...

18 de julho de 2013

Palermas há muito(s) (9)




16 de julho de 2013

Espinhas geniais

"a viúva tirava devagarinho as meias ao pai, a mão esquerda o garfo e a mão direita a faca numa delicadeza de extracção de espinhas
- Maria Madalena fez o mesmo ao Senhor
mais perfeita que a avó a dividir o salmonete ao meio e a juntar a pela e a cabeça que o impressionavam num prato mais pequeno
- Podes comer agora
enquanto o avô perseguia as espinhas com a língua, todo ele à procura entre a gengiva e a bochecha, encontrava a aresta, perdia-a, voltava a encontrá-la, empurrava-a com precaução ao longo de um funil de lábios, apanhava-a com dois dedos, esfregava-os um no outro para se libertar dela, secava-os no guardanapo e recomeçava a pesquisa"

Sôbolos Rios Que Vão
ALA

Esta descrição é simplesmente fantástica.
Descrever futilidade é tão mais difícil do que descrever outras coisas.
É (também) aqui que reside a genialidade de ALA.

15 de julho de 2013

Leituras


Ainda em progresso. Mas a genialidade metafórica ninguém a tem como ALA. Seria motivo mais que suficiente para ler o livro. Mas há muito mais...


Llosa, basta? Para mim sim. Ainda não me desiludiu.


Muito interessante a abordagem do autor. Um pouco ao jeito da História Universal de Infâmia, mas em forma psicográfica. Tem 4 histórias hilariantes.

12 de julho de 2013

Bruma, és um triste burro

Sobre toda esta problemática que envolve o jogador Bruma, resta-me chegar a duas conclusões sobre quem são os principais culpados neste processo:

1) sobre o Sporting Clube de Portugal, nomeadamente sobre a forma como os jogadores são formados no Sporting Clube de Portugal;
2) o próprio Bruma.

Naturalmente que a primeira tem uma influência decisiva na segunda.

É imperioso que sejam passados os valores certos aos jogadores da academia. Para que os jogadores percebam a importância que o clube formador teve no seu desenvolvimento.
É certo que em muito depende da inteligência dos próprios jogadores (veja-se o caso de Dier), mas também há com certeza uma falha na mensagem. Não basta formar jogadores de futebol, é preciso incutir valores, não só os valores do clube, mas também valores pessoais, relacionados com a personalidade. Gratidão, respeito e educação são valores que muitos miúdos não têm. A indução destes valores poderá ter uma preponderância mais elevada do que propriamente a relação com os empresários, pois caberá aos jogadores que assimilem estes valores fazer prevalecer a sua opinião junto daqueles que julgam estar a defender os seus interesses.

Citando o saudoso Manolo Vidal: "O Sporting é ímpar na formação do atleta, mas por vezes falha na formação do homem!".

Bruma é mais um protótipo do erro praticado sistematicamente na Academia. Como o foram Moutinho, Simão e muitos outros sem o mesmo mediatismo.
Bruma é o estereótipo dos jogadores de futebol de há 15/20 anos atrás. Só tem jeito para jogar futebol, de resto não passa de um burro. Mas mesmo os burros, apesar da sua idiossincrasia, quando ensinados acabam por aprender. No caso de Bruma, como no caso de noutros, resulta claro que não foram ensinados. E tem que haver formas diferentes de ensinar as mesmas coisas. Por exemplo um rapaz como Dier não precisa de ser ensinado como um burro, porque é suficientemente inteligente para isso. Mas os formadores têm que estar preparados para ensinar burros que saibam jogar à bola e que com isso possam aportar valorização desportiva e financeira ao clube.

Por mais que custe, não adianta culpar as direcções de Godinho e Bruno, nem sequer os execráveis Cátio e Bebiano, porque também estes últimos devem ter um nível de inteligência próximo do de Bruma.

É urgente perceber que a grande parte da culpa está no Sporting, está nos formadores do Sporting. Por muito que custe. Só percebendo isto é que as coisas podem mudar.

11 de julho de 2013

Pronuncios mindericos

Há 16 anos apresentaram-se a eleições para a Freguesia de Minde, pelo menos, o PSD e o movimento GUI.
Parece que para este ano se afigura um desígnio idêntico.
Há 16 anos venceu, na única vez em Minde, o PSD e logo com maioria absoluta.
Como será este ano?
De qualquer forma o pronuncio não é bom para o movimento GUI, embora não se perspective numa derrota tão copiosa como há 16 anos.
Dir-me-ão que a superstição não é um argumento. O que aceito, mas não invalida que seja por definição um pronuncio.
Não seria de equacionar a alteração do nome do movimento?
Não vá o diabo tecê-las e depois se perderem ainda ficam a cismar que foi por causa do nome e da coincidência de há 16 anos que perderam...

Palermas há muito(s) (8)


Como é que uma personagem destas chegou a ministro?

Serviço público da RTP é...

...ter um dos gémeos ao Domingo e outro sempre de prevenção quando há histeria política.
Ontem lá estava o gémeo do do Domingo.

Para quando a privatização?
Ah pois, foi mais uma das medidas estruturais a que Portas se opôs. Já me ia esquecendo...
Grande cabrão este Portas!

E uma declaração inequívoca, não?

O que será que Cavaco interpretaria das suas próprias palavras, se fosse um comentador político?
Não há dúvida que Cavaco penalizou as irresponsabilidades de Passos e Portas. Foram, de facto, demasiados actos de irresponsabilidade.
Mantenho a firme convicção que o CDS vai acabar a médio prazo, e esta posição de Cavaco só vem acelerar o processo de questionamento interno.
As grandes dúvidas que me restam são: o que vai acontecer a breve prazo se os 3 partidos não chegarem a entendimento? Passos vai demitir-se já? Eleições antes de 2014? Vai dar legitimidade, depois de a ter tirado ontem, ao governo actual?
Resultam mais dúvidas que certezas desta declaração. Mas declaração inequívocas nunca foram o forte de Cavaco, pelo menos desde que está na presidência da república.

9 de julho de 2013

Outro nível

Poiares Maduro é de facto de outro nível.
Se dúvidas restassem...

Vale tudo

A senilidade não desculpa tudo, muito menos desculpará ou atenuará a falta de inteligência e de educação. Características sempre tão presentes nesta personagem.

Avishai Cohen em Minde


5 de julho de 2013

Sobrevivência depende de um morto

Só há duas hipóteses de salvação para este governo, e dependem as duas do CDS:

1) caso o partido decida manter Portas como líder, este tem que forçosamente continuar no Governo, dando o dito por não dito e esquecendo a irrevogabilidade proferida. Caso contrário estaremos apenas a adiar a queda do Governo. As características de Portas não lhe permitirão viver numa sombra de discórdia até ao final da legislatura;

2) no caso do CDS decidir expulsar Portas (a melhor decisão) do partido, o Governo poderá contar com um novo líder (espera-se alguém responsável) e, com o apoio do CDS, terá todas as condições para manter a maioria parlamentar.

O grande problema é que a irresponsabilidade e a sede de poder de Portas parecem não ter limites, como se comprova pelo aparente adiamento do congresso do CDS. De onde poderia, deveria acrescento eu, resultar a expulsão de Portas e a sua consequente substituição.

De qualquer forma, o CDS como partido político acabou de assinar o seu atestado de óbito. É pena, porque era/é um partido com gente capaz que poderia/á contribuir para a melhoria do país. Espero que essa gente tenha a capacidade de fundar um novo partido à direita. Bem precisamos.

A acção patriótica de Cavaco

Contrariamente a muitas opiniões que vou ouvindo, a maioria delas proferidas pelos profissionais do bitaite televisivo que pouco ou nada percebem sobre os assuntos que insistem comentar (tirando raras excepções, José Gomes Ferreira e pouco mais), considero que a actuação de Cavaco Silva nos últimos dias tem sido, não diria exemplar, mas de um nível patriótico superior.
Diametralmente, em termos de responsabilidade e patriotismo, oposta da atitude dos líderes da coligação governativa, principalmente da de Paulo Portas.
Cavaco está a actuar como um pai que assiste a uma birra entre dois filhos sensivelmente da mesma idade. Um pai que prefere que sejam os próprios filhos a entender-se, ao invés de os castigar aos dois e mandá-los para o castigo. Além disso Cavaco, o pai, sabe que mandá-los para o castigo nada resolve, apenas adia o problema. A educação deve ser dada de forma superior e não necessariamente de uma forma forçada, pelo menos até se esgotar a hipótese de evitar o recurso a castigos. É isso que Cavaco está a fazer. Conseguirá evitar o castigo? Espero sinceramente que sim. Para bem deste Estado.
Admito que esta forma de actuação, por ser superior, inebrie a maioria dos inferiores opinadores deste triste país, que preferem os ataques de verborreia.

4 de julho de 2013

Palermas há muito(s) (7)


Não podia ser de outra maneira.
Pena que aquele pin na lapela do casaco seja apenas para enfeitar.

3 de julho de 2013

Venham para casa

Portugal acabou de ser eliminado do Mundial Sub-20 da Turquia.
E ainda bem.
Porque jogadores como Bruma, João Mário e Esgaio são mal empregados nas mãos de um tal de Edgar Borges, que nada tem para lhe ensinar, só os prejudica e só prejudica a própria selecção.
Venham mas é para o Sporting.
Venham para casa.

Va de retro


E pode também abandonar o país para nunca mais voltar, acrescento eu!
Traidores desta espécie não, obrigado!
Como partido, o CDS/PP, daria uma grande lição de estadismo e patriotismo aos portugueses se conseguissem expulsar este seu líder manhoso e mantivessem o apoio ao Governo.
A bem da nação!

2 de julho de 2013

Parábola de um país ridículo

No recreio do colégio temos dois miúdos a fazer birra.
Um diz que, como capitão de equipa, é ele que escolhe quem vai à baliza.
O outro diz que se não jogar a avançado para marcar golos e impressionar as meninas, não empresta a bola.
Um não mudou de ideias e outro fugiu com a bola.

Puta vadia

No fundo, Portas é como aquela mulher com quem nos casamos, sabendo à partida que um dia nos vai ser infiel. A única dúvida é quando. Já o foi.

O maior filho da puta português!

Sim, com esta atitude acabou de passar o Mário Soares no ranking da filha da putice!

Conclusões sobre a saída de Gaspar

1. Afinal toda a gente gostava do Gaspar, tais são as manifestações de tristeza e repugnância vindas de todos os cantos da sociedade, inclusive da esquerda, sobre a sua saída do Governo;
2. Portas já manda mais no Governo que Passos Coelho;
3. Maria Luís Albuquerque, ao que se diz, tem uma uma excelente imagem junto de alguns mercados historicamente compradores de dívida portuguesa, nomeadamente o americano, pelo que se esperam efeitos positivos desta nomeação;
4. Cavaco Silva não quererá terminar a sua vida política colocando o pateta do Tó-zé no governo, por isso, estejam descansados que não será por este lado que haverá eleições antecipadas.

1 de julho de 2013

Slogan pessoal para a eleição da Junta de Freguesia de Minde



Entre Fresco e Moisés, vota Paulo Vaz!

27 de junho de 2013

Palermas há muito(s) (6)


Trabalhadores, já são 17 horas! Ainda estão a trabalhar?

A greve dos inúteis

Mais uma vez se confirma.
Quem participa nestas greves ditas "gerais" manietadas por sindicatos que vivem da presença mediática, são os inúteis.
Não conheço ninguém com um mínimo de utilidade à sociedade que esteja hoje de greve.

24 de junho de 2013

Muito superiores

As declarações proferidas pelo treinador de futsal da equipa que ficou em segundo lugar neste campeonato são demasiado ridículas para serem levadas a sério. Afinal, como quase todas as declarações proferidas por aquela gente.
Não reconhecer a diferença abissal de qualidade entre as duas equipas é um claro sinal da capacidade intelectual desta personagem. Compreendo que custe muito assumir que o adversário é muitíssimo melhor em qualquer aspecto técnico-táctico do jogo. Mas de facto, este ano foi assim. Para o ano veremos.

20 de junho de 2013

Palermas há muito(s) (5)


Foto recebida por mail para esta rubrica.

19 de junho de 2013

Peculiaridades

Ontem, sem querer, fui parar a um blog sobre livros. Sinceramente já nem me lembro do nome.
Andava à procura de informações sobre a editora Difel, concretamente sobre um livro - A Obsessão do Fogo de Jean-Claude Carrière e Umberto Eco -, quando me deparei com a informação que a editora tinha cessado actividade em 2011.
Ao pesquisar sobre o assunto dei com um post num blog que falava sobre o encerramento da Difel. Li o post e, por curiosidade e por se tratar de um blog sobre livros, decidi ler mais alguns posts.
Qual não é o meu espanto deparo-me com erros grosseiros de ortografia (não estou a falar de trocar caracteres), de conjugações (os à com e sem h), de semântica e sintaxe básicas...
Ter um blog unicamente sobre livros e incorrer em erros desta natureza é quase tão peculiar como ser médico e não saber de anatomia, ou como ser piloto de automóveis e não saber de mecânica, ou ser estilista e não saber de costura, ou como... Bem, podia continuar com uma infinidade de exemplos.
A grande questão é que não basta ler por ler, há que retirar algo mais dos livros.
Os escritores, aqueles que sabem escrever, têm a missão de transmitir muito mais que apenas uma história ou um conjunto de ideias, transmitem-nos conhecimento, ensinamentos, fazem-nos pensar, e é isso que dá ao acto de ler a excepcionalidade borgesiana.

18 de junho de 2013

A classe dos irresponsáveis

Ainda gostava, um dia, de ver a classe dos professores do ensino público preocupada com:
- a melhoria da qualidade do ensino público em Portugal;
- com os níveis de aprendizagem dos alunos e com os próprios alunos;
- com a convergência do ensino português em relação aos países mais desenvolvidos.

Ao invés, constantemente, tem-se assistido a uma classe preocupada essencialmente com:
- o respeito pelo seu sindicato (isso sim é que é importante);
- o seu umbigo.

Sejamos realistas, como é que uma classe que demonstra tamanha falta de respeito para com a sua própria profissão como demonstraram ontem os professores, pode alguma vez ter capacidade intelectual para se preocupar com as verdadeiras questões do ensino?

Quando os professores que fizeram greve ontem não percebem que apenas prejudicaram os alunos e o ensino e nada conseguiram ou conseguirão com o acto de rebelião praticado, pouco mais há a fazer, senão apregoar rapidamente pela democratização do ensino, nomeadamente, através do mecanismo do "cheque ensino", para que sejam os contribuintes a decidir onde querem colocar os filhos a estudar.
Naturalmente, abrir-se-á uma nova fileira de negócio e de investimento, porque as escolas privadas que existem actualmente não chegarão para a vontade de migração que existirá se uma medida destas for avante.

Ontem, em quantas escolas privadas os alunos foram impedidos de realizar o exame nacional?

O Jardim do Éden

Lá diz o ditado: não há fome que não dê em fartura.


Obrigado a todos os que, de alguma forma, se manifestaram.
E a ti em especial...

O ridículo dos desportivos

Depois de tentarem associar Rui Patrício aos encarnados agora querem associá-lo ao azuis.
Não há limite para a falta de ética dos jornais desportivos.
É uma cambada de mentirosos disfarçados de profissionais da imprensa.
Que triste classe esta.

Já agora: que dizer daquele comunicado lançado no site oficial de um clube e depois retirado? Claro que a imprensa desportivo não dá relevância a esse acto verdadeiramente vergonhoso. A darem, seria um sinal de competência e isso é coisa que não existe na imprensa desportivo (e não só).

14 de junho de 2013

Palermas há muito(s) (4)


12 de junho de 2013

3 anos depois...

...chegou a razão.

11 de junho de 2013

A inflação no mercado imobiliário de Coimbra via CTT

No idos anos de 2003 assistiu-se por momentos, e no mercado imobiliário ali para a zona de Coimbra, a um caso de hiperinflação.
Foi tão extemporânea que durou apenas umas horas e que pouca gente deu conta.
Um fato à medida que alguns aproveitaram em prejuízos dos de sempre.

Não passou de mais um crime económico de lesa-pátria, mas como quase todos os crimes económicos (e não só!) em Portugal, foi (praticamente) tudo absolvido.
A justiça é mesmo a maior vergonha deste país.
Como se fosse preciso ir-se a tribunal para se perceber que o Estado foi lesado em pelo menos 5 milhões de euros. Para a desfaçatez ser maior, só mesmo o tribunal não ter considerado isso como não "demonstrado".

E pronto, cá vamos andando alegres e contentes neste triste país onde todos roubam e ninguém é culpado. Ao sabor do que os juízes "demonstram" ou "não demonstram"...

Gostava de vos ver aqui

Gostava de estar aí
A ver o que se passa aqui, no palco
P´ra não fazer juízo errado
Pois isto de cantar,
É muito mais difícil
Cá deste lado

Ás vezes vocês daí
Nem sonham o que vai p’ra aqui, no palco
Nem pensam que na vossa frente
Quem canta, quem vos diz coisas
Também é gente

Gente que trabalha,
Como um Carpinteiro
Como um Camponês
Como um Mineiro
Gente que faz o trabalho
Como faz amor,
Amor Verdadeiro

Gente que vos diz
Que a canção sou eu,
A canção és tu,
Por isso cresceu
A canção é p’ra vocês,
E só p’ra vocês,
A canção nasceu

Às vezes ficar aí
É fácil, é melhor que estar aqui
É fácil estar aí sentado
Por isto ou aquilo
Julgar quem canta
Cá deste lado

Gostava de vos ver aqui
Aqui ao pé de mim e não aí
E assim seria bem diferente
Fazia da canção um palco
P’ra toda a gente

Gente que trabalha,
Como um Carpinteiro
Como um Camponês
Como um Mineiro
Gente que faz o trabalho
Como faz amor,
Amor Verdadeiro

Gente que vos diz
Que a canção sou eu,
A canção és tu,
Por isso cresceu
A canção é p’ra vocês,
E só p’ra vocês,
A canção nasceu

Gostava de vos ver aqui…


Paulo de Carvalho
Um dos músicos portugueses  que mais admiro

Esta Letra é genial pela sua aparente obviedade...
O respeito pelo Palco é tão sincero que chega ser repelente...
Mas é assim que o Palco deve ser tratado: com respeito.
Quem não O respeita não deve ter o privilégio de O pisar.

7 de junho de 2013

Se dúvidas houvessem


Esta notícia é a prova que Jesualdo Ferreira não servia para o Sporting.

6 de junho de 2013

Síndrome de Paulo Bento

Palermas há muito(s) (3)


Ida à Feira do Livro


As primeiras compras. Veremos se as últimas.
Mais algumas notas sobre a Feira do Livro:
- é impossível, no mesmo dia, aproveitar a Hora H nas duas maiores praças (Leya e Porto Editora);
- para mim é impossível comprar na Hora H nessas duas praças (não tenho paciência para filas gigantescas);
- a Porto Editora com o seu código de cores na Hora H consegue duas coisas: a) simplifica bastante a vida a quem compra porque é fácil identificar os livros em desconto; b) evita que muita gente questione os critérios de escolha para os livros em desconto;
- a Quetzal não levou As Ilhas Desconhecidas de Raul Brandão para a feira (dizem que deve estar disponível numa Bertrand);
- apesar da intensa procura em todas as bancas de alfarrabistas e nalgumas de editores que já editaram o livro, não consegui encontrar O Jardim do Éden do Hemingway. Quer isto dizer que a busca vai continuar;
- recebi um presente;
- dei um presente;
- a Granta já cá canta;
- ficou-me na retida as Obras Completas de Borges, os 4 volumes, por € 60. Para reflexão.

5 de junho de 2013

Respeito

O respeito deve-se a quem nos respeita, seja essa forma de respeito mais ou menos activa, mais ou menos passiva. Quem desrespeita não merece respeito, a menos que se retrate.
Por isso é com orgulho que assisto à tomada de posição da direcção do Sporting Clube de Portugal em relação ao clube do Porto que, com a conivência dos que geriram o Sporting nos últimos 20 anos é certo, tem sistematicamente desrespeitado o Sporting Clube Portugal e todos os sportinguistas.
Este corte de relações é também dirigido a todos esses dirigentes, que tanto mal fizeram ao Sporting.
O caminho faz-se caminhando e nós temos o nosso caminho próprio.

Os Cabeçudos

1. Jesus esteve ou estaria a poucos dias de ficar sem contrato com o seu actual clube;
2. Não foi contratado (talvez nem contactado) por nenhum clube;
3. A entidade que agora renovou com ele aumentou a cláusula de rescisão de € 7,5 milhões (do contrato que tinha e que ia expirar) para € 10 milhões;
4. A imprensa desportiva (já de si inculta e impreparada) deu eco desta façanha como se fosse algo de relevante;
5. Que lógica é que isto tem? Se alguém o quisesse, neste momento tinha-o de borla.
6. Perde tudo o que tinha para perder e sai reforçado nas condições contratuais, como seria se tivesse ganho alguma coisa?
7. Ficou provado que a inteligência não se pode medir pelo tamanho da cabeça, caso contrário estes cabeçudos encarnados eram muito mais inteligentes.

31 de maio de 2013

Primeiras da Feira do Livro

Com o vento que tem feito nos últimos dias, ir à Feira do Livro depois das 19h é do mais desagradável que se possa imaginar.
O espaço Leya continua com a mesma repelência de sempre.
Gostei de ver uma banca com os livros da AHAB, não me lembro de os ver lá no ano passado.
A Granta estava esgotada.
Não encontrei O Jardim do Éden do Hemingway.
Ainda não fui à banca da Quetzal (maldito vento). É aí que espero encontrar As Ilhas Desconhecidas do Raul Brandão.
Ainda não comprei nada porque o ano passado senti-me espoliado. Comprei livros nos primeiros dias da Feira que nos últimos dias estavam a metade do preço (e não estou a falar de livros do dia nem a comparar horários normais com hora H). Por isso este ano só comprarei nos últimos dias.

30 de maio de 2013

Palermas há muito(s) (2)

Como este é provavelmente o maior palerma da história de Portugal, ficam três fotos:




29 de maio de 2013

É isto (dito por brasileiros)

A rinite alérgica se acompanha de: espirros repetidos, nariz escorrendo (coriza), congestão nasal e coceira no nariz, olhos, ouvidos e garganta. Em alguns casos, ao invés de produzir a coriza, a secreção (catarro) escorre por trás das narinas produzindo o que se chama de “gotejamento pós nasal “ que escorre em direcção à garganta, provocando o aparecimento da tosse. Neste caso, caracteriza-se por piorar de forma acentuada à noite, com acessos ao deitar, na madrugada ou pela manhã ao acordar. 

24 de maio de 2013

Granta Nº 1



Saiu hoje o primeiro número da Granta Portugal.
Terá periodicidade semestral e para já sabe-se que vão sair pelo menos 4 números.
Apesar do preço, espero comprar este primeiro número.

A besta ressurge

A besta do Sousa Tavares contra-ataca.
As características mantêm-se: falta de educação, maldicência gratuita, dificuldade de convivência em sociedade, enfim, o normal vindo de um ser execrável.
De forma a conseguir usufruir de algum protagonismo numa altura em que promove o lançamento de um novo livro, protagonismo que certamente teria dificuldade em obter apenas pela vertente literária, optou por fazer declarações como esta:
"Nós já temos um palhaço. Chama-se Cavaco Silva".
Triste.

P.s. Ridículo ver o Jornal de Negócios a fazer desta parvoíce a capa de hoje. Pedro Santos Guerreiro está, de facto, numa fase negativa. Que, para seu bem e da classe que representa, se espera que passe rápido. Para ajudar dava jeito deixar de participar naquela parolice semanal da RTP denominada Termómetro Político...

23 de maio de 2013

Palermas há muito(s) (1)


Nova Rubrica - Palermas há muito(s)

Inicia-se hoje uma nova rubrica aqui na Taberna.
Com periodicidade semanal e sem data anunciada para terminar, distinguir-se-á um palerma, dos muito que existem por esse mundo fora.

22 de maio de 2013

Em Memória


Mister Ray Manzarek
(1939 - 2013)

17 de maio de 2013

Capucho ressabiado

Ele bem se ofereceu de todas as maneiras feitios. Uma vezes de forma mais directa, outras por interpostas, mas sempre a oferecer-se despudoradamente. E logo ele que estava disposto a aceitar qualquer câmara deste país.
Como ninguém o aceitou para lado nenhum (avé Passos Coelho em relação à forma como tem lidado com esta gentalha!) decidiu candidatar-se como cabeça de lista à Assembleia Municipal de Sintra contra o PSD.

Fica a dúvida:
Caso ganhe, será que vai levar o filho para trabalhar em Sintra como levou para Cascais?

Vergonha é coisa que esta gente não tem! Que seja humilhado nas urnas é o que lhe desejo a todos os oportunistas miseráveis como Capucho.

16 de maio de 2013

O próximo treinador do Sporting


Por mim seria Marcelo Bielsa. El Loco.
Concretizaria o sonho de ver à frente do Sporting um treinador que coloca o bom futebol acima de tudo.
Algo inédito no Sporting, pelo menos desde que me lembro.
Dizem que é um lírico, que é louco, que é um romântico, mas não são adjectivos destes que fazem do futebol o desporto mais espectacular do mundo?


Mais uma do Nuno Luz

Ontem durante o jogo da final da Liga Europa, o Nuno Luz, esse génio do mundo da bola, chegou a dizer que o árbitro tinha assinalado um fora de jogo na marcação de um canto...
Ano após ano a SIC encarrega-se de confirmar a miserabilidade das suas incursões pelo futebol.
Para bem do desporto, "só" transmitem futebol...

15 de maio de 2013

Tristeza

Ainda não consigo exprimir-me à vontade sobre o que se passou com a não vinda de Avishai Cohen ao Jazzminde.
Um momento para o qual tanto nos preparámos, um momento que tanto desejávamos que acontecesse. Não consigo esquecer que na madrugada anterior estávamos a rever ponto por ponto o contrato, garantindo que tudo correria de forma perfeita, encontrando soluções para satisfazer todos os pormenores. Estava tudo preparado. Ia correr tudo bem, não duvido.
Para já, apenas me resta o sentimento de tristeza.
Esperamos dar a volta a esta situação e transformá-la numa oportunidade.

9 de maio de 2013

Desviar as atenções


Curioso que estas declarações inflamadas venham justamente dois dias depois da apresentação desastrosa dos resultados do BES no primeiro trimestre de 2013 e de quedas abruptas nas acções nos últimos dois dias.
Para mais não servem que para desviar atenções do essencial.

Em matéria de política estou-me completamente nas tintas para o que pensa Ricardo Salgado. Ele que se dedique mas é a gerir o banco da sua família. Até porque os exemplos que tem dado no plano político não têm sido os melhores. Aliás, o BES está metido em tudo o que são trapalhadas neste país...

Jazz Minde 2013 - Cartaz Oficial



Aí está o Jazz Minde 2013, com um grande cartaz.

É na sexta que tudo começa. E normalmente tem começado muito bem, com uma noite mais dedicada aos blues e...à festa.

Sábado será o dia do Jazz.

Para domingo está reservada a estreia de Avishai Cohen em Portugal (sim, é em Minde!). Não é preciso dizer mais nada.

Não faltem, porque senão ainda vão arrepender-se.

8 de maio de 2013

Evidente

"Não há nenhum antagonismo entre a consolidação orçamental e o crescimento."

Naturalmente que num Portugal maioritariamente socialista é difícil explicar isto. Porque a função crescimento na perspectiva dessa gente é formada apenas por uma variável: investimento e consumo público. Esse sim,  quando em excesso, se torna antagónico com a consolidação orçamental.

7 de maio de 2013

JazzMinde 2013


Mais informação em: www.jazzminde.com

Soltas

A ver vamos como vai correr o jogo do próximo fim de semana entre candidatos ao título.
De uma coisa estou certo: se fosse pelos lisboetas, o árbitro escolhido seria João Capela. Afinal, foi ele um dos principais responsáveis pelo facto de terem chegado a este jogo a necessitar apenas de um empate para poderem depender apenas de si para serem campeões, caso contrário teriam a obrigação da vitória e quiçá nem sequer estariam na final de Amsterdam.
Curiosa a evolução do Estoril, que em poucos anos passou de um subserviente que aceita mudar jogos para o Algarve, para uma equipa independente que joga apenas por si. As diferenças são evidentes: nessa época desceu de divisão e nesta luta por um lugar europeu.

A Voz dos Clientes (10)


Notre Ami

Estranho, muito estranho, esse grande vulto da retórica nacional deixou de fazer referencias ao "Messias da Europa" e quiçá do planeta, notre ami Hollande.
Talvez uma viagem ao Eliseu, para apresentar cumprimentos não lhe ficasse mal.
Afinal são grandes amigos e compreende-se porquê.
.....falam, falam, falam, mas no fim....ganha a Alemanha!
Abre o olho oh Zé!

Alexandre Pires

3 de maio de 2013

Companheiro Herzog

Há livros que custam a ler.
Que não apetece devorar.
Cuja vontade em terminar é ténue.
Porque acabar o livro significa dizer adeus à personagem.
Porque a personagem é tão credível que apetece conhecê-la.
Pela identificação com a personagem.
Pela afeição quase real que se ganha àquelas personagens cuja criação só está ao nível dos grandes mestres da escrita.
Saul Bellow criou Herzog.
O meu companheiro Herzog.
Até um dia.

Esta nem precisa de palavras


30 de abril de 2013

2


26 de abril de 2013

Exclusivo: os bastidores do PS após o discurso de Cavaco

[reacção interior do Tó-zé logo após o discurso de Cavaco]

- Epá, mas que grande discurso do nosso Presidente. Continua em boa forma. Não sei se o posso reconhecer, claro, mas lá que foi um grande discurso, isso foi. Quando sair da AR nem vou falar aos jornalistas para não correr o risco de dizer o que penso e depois o partido cai-me todo em cima.

[durante o almoço com a canalha socialista, as reacções foram]

- Bem, vocês ouviram bem aquele discurso do Cavaco? Aquele badameco. Inqualificável. (Jorge Coelho)

- Não repararam no gajo a piscar o olho ao Passos Coelho? E a fazer aquele sorrisinho? (Paulo Campos)

- Eu por acaso até achei um discurso bastante realista e coerente. (Tó-zé)

- Tu o quê??? Mas tás mais parvo ou quê??? (Vitalino Canas)

- Oh Tó-zé, mas tu quando ias a sair da AG não podias ter dito logo que o discurso foi miserável, que só contribui para a divisão e que o Cavaco tomou partido pelo lado do Governo? (Zorrinho)

[entretanto liga o Soares]

- Posso falar com o Tó-zé?
(...)
Ouve lá, não percebeste nada daquela minha entrevista ao i em que eu falava do assassinato do D. Carlos?
Queres que te faça um desenho, ou quê?
A tua missão era só uma: arrancar em direcção ao Cavaco, como se lhe fosses dar um estalo na tromba!  Era só uma manobra de diversão. Criava-se logo uma confusão do caraças! No meio da confusão o Silva Pereira começava por assassinar o Passos e o Gaspar e seguir para os ministros que conseguisse!
Tu saias em grande, e ficava tudo pronto para o Sócrates regressar.
Porra, era assim tão difícil?

- Oh Dr. Mário, eu ia mesmo para arrancar, mas depois tive medo de tropeçar naqueles degraus da AG e depois o Sócrates ia gozar comigo no domingo na RTP.
Além disso estava assim numa espécie de hipnose a ouvir o professor Cavaco. É que ele estava a dizer coisas com as quais eu concordo, por exemplo...

- Mas tu endoideceste? Desde quando é que o Cavaco diz coisas acertadas? Ainda se ele demitisse o governo!

- Desculpe, se calhar distraí-me. Acha que me devo demitir?

- Por mim nunca chegado a líder do partido que eu fundei. És uma desgraça, uma vergonha. Mas neste momento ainda precisamos de um fantoche e nisso, verdade seja dita, não há melhor que tu!

- Agradeço o reconhecimento das minhas capacidades, por tão ilustre colega de partido.

- Agora vais mas é falar com o António Costa que ele já te diz o que tens de fazer.

[já com António Costa]

- Bem, lá vou eu ter que ligar ao meu irmão outra vez para ver se componho as coisas. Gaita Tó-zé, estou a ficar farto das tuas merdas... Sempre a tapar buracos...

- O que é queres António? Aqui ninguém me deixa dizer o que penso. Eu só queria dizer que o discurso do Cavaco foi muito bom e coerente, e que...

- Já chega! E vê lá se te calas que o telefone já está a chamar.
(...)
Estou, Ricardo? Olha, preciso que me faças mais um favor.
Não, desta vez não é para colocares mais uma daquelas sondagens do Oliveira e Costa, nem para fazeres nenhuma reportagem sobre a rotunda do Marquês, não. Desta vez precisava que o Expresso fizesse uma entrevista ao Tó-zé.

- Uma entrevista ao Tó-zé? Mas ele tem alguma coisa para dizer? Se é que me entendes...

- Sim, quer dizer, ele não. Mas temos que o por a dizer mal do discurso de hoje do Cavaco.

- Mano, sabes bem que o Expresso está numa fase complicada e que precisa de vender. E não me parece que uma entrevista desse acéfalo traga um aumento de vendas ao jornal.

- Tens razão. Queres que fale com o Balsemão para ele autorizar? Se for preciso também o pomos a criticar a privatização da RTP...

- Não é preciso, mas informem todos os militantes do PS para comprarem o Expresso no sábado.

- Ok. Fazemos como habitual. Eu compro uns milhares pela Câmara, outros milhares pelo PS e a coisa compõe-se.

- Certo mano. Olha, queres que mande já um jornalista?

- Não. Isso não. Ainda é cedo. Tenho que reunir com o Augusto Santos Silva, com o Soares e com o Galamba para articular o discurso do Tó-zé, senão este gajo ainda lixa isto tudo outra vez.

- Então olha, nem vou mandar um jornalista. Escrevam vocês tudo, as perguntas e as respostas e enviem-me que eu publico isso.

- É melhor assim. Obrigado.

[horas mais tarde]